terça-feira, 26 de julho de 2016

Góticos – Origem e curiosidades

Antes de começar a falar dos góticos que conhecemos hoje em dia, preciso explicar a origem do nome góticos. Góticos vem de godos, um povo germânico surgido na atual polônia no ano de 98 D.C. sob hipóteses arqueológicas especula-se que o surgimento foi no ano de 1490 A.C. na atual Suécia.

Conhecidos por migrarem várias vezes durante sua história, considerados bárbaros. Os godos foram se degradando após o ano 700D.C. Existem poucos registros na história sobre esse povo. Como as obras de Cassiodoro intitulada Jetica de Jornanes, publicado no ano 551 D.C.



Ele era ministro de Teodorico, o grande, um dos governantes mais marcantes do povo godo, podemos citar as obras de Amiano Marcelino, um historiador que viveu a época do império romano entre os anos 330 a 391 D.C. Em uma de suas obras, destaca o envolvimento gótico na guerra civil entre Procópio e o imperador Flavio Julio valente, na chamada batalha de agrionópolis, onde seu exercito foi derrotado pelos bárbaros godos, para o povo godo nem tudo foi vitória, eles foram derrotados depois do períodos dos anos 535 a 553 D.C. contra os bizantinos na luta dos territórios de fardinha e sicilia.

O povo godo era conhecido por migrarem váris vezes e muitos ficaram por onde passaram e a suecia e algumas partes da espanha é exemplo disso.

A expressão gótica surgiu no renascimento para batizar uma tendência arquitetônica de catedrais começando na França onde as construções fugiam dos padrões de roma e diziam que era o estilo bárbaro, podemos citar a catedral de notre dama em paris.

No século XVIII o termo gótico surgiu na literatura romântica como um sinônimo de medieval sombrio e macabro, sendo inspirado nas visões das catedrais e túmulos góticos, narrando historias sobre castelos da cultura darsia na região da transilvania. Na literatura gótica foi surgindo vários sub-gêneros, onde ouvia-se histórias de bruxas, espíritos e torturas, no começo resumido a Vlad III, o filho do dragão, ou simplesmente drácula.

A palavra gótico era sinônimo de medieval, fantasmagórico e sombrio. Esse é o termo da palavra gótico que não tem nada a ver com a tribo urbana gótica, nascida na década de 80. Eles surgiram através dos beats nos anos de 1940 a 1950, um pouco mais ou um pouco menos. Mais tarde foi chamado pela imprensa de detnics. Eles eram jovens de cabelos longos e se reuniam nos bares para ouvir um jazz underground. Na década de 50 com o grande estouro do rock, foram seguidos pelos beats. Foram surgindo varias bandas e assim nascendo vários sub-generos que tiveram destaque nas nas décadas de 60 e 70.



Surgiu um sub-genero de rock chamado de gun rock, onde os integrantes das bandas se vestiam de maneiras extravagantes com letras amorosas, sentimentiais, um pouco psicodelicos, eram chamados de posers. Posers na década de 70 eram bandas que se preocupavam com seu visual, usavam até maquiagem. Eles seguiam esse conceito.

Mais tarde no final da década de 70 e começo da década de 80 o estilo gun rock com a sonoridade do pós-punk serviu de influencia para bandas como Bauhaus, The Sisters of Mercy e The Damned. Esses eram posers, pois se preocupavam com seu visual sombrio, essas bandas escreviam letras obscuras e sombrias, tendo influencia da banda Black Sabbath.

No final dos anos 80 e começo dos anos 90, surgiram bandas como The Shroud, Roseta Stone e London After Midnight. Cada uma fazia seu próprio som, essas bandas se caracterizaram como sendo as primeiras a se chamarem de góticas. Daí pra frentes todas as bandas que adotavam o visual sombrio e obscuro com letras abordando esse tema são chamados de góticos pela mídia. Obviamente essas bandas influenciaram seus fãs, tanto na forma de pensar, expressar e principalmente na forma de se vestir. Posso estar falando de várias bandas, mas muitos vão me questionar se são góticos ou não, então se não falei da sua banda gótica, me desculpa. Prefiro citar poucas bandas e não causar transtorno para o fã caso eu esqueça de alguma banda.

Góticos são pessoas tranquilas, passivas e gente boa, então nada de preconceito, beleza?

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Quem Sou Eu

Opa! Beleza? Meu nome Valmir Teixeira e sou viciado em rock. Nesse blog eu vou compartilhar tudo que sei sobre Rock e o que as pessoas acham que sabem, mas não sabem sobre esse gênero musical incrível.
Minha mente evoluiu graças aos meus pais que me fizeram gostar desse estilo desde pequeno, aprendi inglês e hoje sou uma pessoa melhor.

Sou do Paraná e aqui nós organizamos alguns encontros com a galera da pesada hahahaha, gostamos de tomar umas e ficar até tarde conversando sobre a vida e sobre o que o universo em para nos oferecer. Podemos conversar muito por aqui e vocês podem me mandar mensagens com dicas de postagens, por hoje é dia de rock bebê!